A algum tempo este assunto deveria ter sido recolocado em pauta, mais do que isso, nunca deveria sair de tona para que os bons exemplos perpetuem no cenário. A coluna estava sendo redigida conforme as experiências iam passando e ganha ainda mais força com o último vídeo produzido pelo Fallen sobre as atitudes dos brasileiros em relação aos e-sports.

Surfando a mesma onda, fica uma frase inicial para pensamento sobre isto: A primeira resposta do seu instinto ao tema já detecta quem você é para a comunidade e é preciso trabalhar em cima dela, cada um por si, para evoluir a forma como lidamos dentro dos games.

No extremo superior encontramos os que se identificam com o título e concordam que a temática precisa ser discutida para que as boas condutas sobressaiam as más. Jogadores conscientes de que vale a pena jogar para distração, chegam cansados do trabalho, precisando relaxar e passar o tempo, não agem como moleques e sabem posicionar a sua opinião contrária a algo.

No extremo inferior estão os que odeiam o tema, justamente por colocarem a carapuça e agirem em suas formas normais, distribuir sua toxicidade por saberem que estão errados e se sentirem ofendidos quando se toca no assunto. Ainda é inacreditável como as pessoas pré julgam as habilidades dos outros por level, sexo ou idade. Fator nenhum define quem é melhor dentro do jogo, pois o mais importante é superar a si mesmo e conquistar as coisas "extra-server".

Aos desavisados, porque não haver um equilíbrio entre suas ações dentro e fora do jogo, principalmente quando envolve outros jogadores. Ser educado, sabendo formular suas críticas é muito mais vantajoso ao receptor, que com certeza às considerará com os outros olhos.

Sempre existirão jogadores que não sabem o tanto quanto você, não treinam e não tem as mesmas habilidades que as suas. Se imagine completando a line-up da SK Gaming e todos os jogadores te xingando por seus erros, por sua falta de skill ou timing lento, se coloque na situação do próximo e entenda que todos erram, independente de nível e experiência, não seja tóxico e não estrague o jogo dos outros por puro e simples prazer.