A sigla MVP (Most Valuable Player), para o português, Jogador Mais Valioso, ganhou notoriedade nos Estados Unidos no início do século passado, ainda com o basebol. E na década de 50 foi introduzido na NBA, elegendo o jogador de maior destaque em toda a temporada.

No Counter-Strike, o prêmio é geralmente entregue após todo grande torneio pelo portal HLTV. O jogador é votado por analistas, público e pessoas influentes no meio.

São diversos fatores que influenciam na escolha de um MVP, desde uma excelente jogada que causa uma reviravolta em uma partida decisiva até o KD rate ao final de um campeonato. Mas a constância e impacto positivo para o time é sem dúvida a mais conceituada.

Algumas funções podem ser consideradas ingratas para se conseguir um MVP. O entry-fragger do time é o player que normalmente não se destacará nas funções terroristas, pois com o nível de jogo do competitivo internacional muito parelho, a abertura de um bomb fica dificultada e consequentemente, a primeira kill para o time deste player não acontecerá com frequência.

Por outro lado, o jogador que obtém informações das posições dos adversários tem mais facilidade de derrubá-los. E se a especialidade for o clutch, as chances de produzir boas jogadas aumentam consideravelmente, melhorar ainda se souber trabalhar bem de AWP e rifle.

Se partirmos para o MVP anual, temos dois títulos do Get_Right em 2013 e 2014, quando a Ninjas in Pyjamas basicamente dominavam o cenário e um título incontestável de Olofmeister em 2015 enquanto a Fnatic copou tudo. Este ano promete ser interessante para o Brasil, com possibilidade de termos cinco jogadores no top 20, ao contrário do ano passado quando não tínhamos nenhum e de quebra, a esperança de Coldzera levar o MVP.

Após os únicos dois Majors do ano serem basicamente dizimados pelo menino gelado. A expectativa de ver um brasileiro no topo do ranking mundial é grande. Já que, além de vir fazendo história nos últimos meses, Cold tem a possibilidade de sacramentar seu nome no hall da fama do CS.

Infere-se então que não basta ser um bom jogador para ser visto como o melhor. Somente a consistência durante todo o torneio e um excelente desempenho em uma final que farão o jogador ser merecedor do título de jogador mais valioso.