Quais são os pontos chaves de uma partida em que o pause precisa ser usado? Temos algumas opções de base pra que você se guie e entenda que em qualquer uma dessas situações é importante usarmos o pause e conversarmos o máximo possível sobre o nosso problema na situação do jogo.

Os 3 usos do pause

Tático, Psicológico e Quebra-Ritmo

O Tático é o pause mais usado, e é o mais comum, pois poucas equipes sabem fazer o uso do pause pra outras questões que não discutir as brechas na estratégia.
Aqui, por experiência própria, falo sobre algumas situações de jogo em que se usa o Pause Tático.

Você começou o jogo tomando 6-0. Isso é comum, não é tão fora do normal, e não é irreversível. Mas pra tomar 6 rounds em sequência, temos que analisar o que está acontecendo de visão geral.
O primeiro ponto a se perguntar é: É bala? O time adversário é mais skillado?
Isso não é o fim do mundo. Um time que tenha um bom coletivo pode atingir grandes resultados! Então, devemos jogar mais juntos, praticar mais jogadas em dupla, optar por arriscar em algumas posições pra tirar a vantagem da equipe adversária. Colocar mais um jogador pra dominar uma posição, usar uma bomba a mais pode ser a diferença.

Porque precisamos discutir isso num pause? Porque durante o jogo, nos concentramos em fazer exatamente o que treinamos, e não pensamos em variar e um pause é bom pra trazer liberdade na mente.

Segunda pergunta, estamos perdendo nos nossos setups e holds? Como usamos o pause pra mudar isso?
Conversamos (falando um de cada vez pra não perdermos tempo) sobre tudo que o time adversário está fazendo e o que podemos fazer pra mudar. Um exemplo:

A equipe adversária está dominando o meio da Cache todos os rounds e nós não estamos sabendo lidar. Como podemos combater isso? Discutiremos as opções, e aqui sigo exemplos de opções!
1. Dominar o meio em 3 e contestar o domínio.
2. Atacar as pontas toda vez que o time adversário dominar o meio, pra buscar a vantagem e dominar espaço.
3. Dominar as pontas de início de round pra jogar com mais informação.

Uma outra forma de usar o tático é em rounds-chaves que normalmente valem por 2, como um 12:12 que a economia pede um eco, mas se forçarem podem resetar a economia do adversário e assim favorecer o 13 e o 14. Mas se perderem, podem entregar o 13 e o 14 da mesma forma. Então, pensarem numa estratégia de forçar pra quebrar 2 rounds ou fazer eco pra quebrar só 1, é sempre uma ideia a ser vista.

O psicológico

Esse é onde percebemos nosso time dando aquela "chocada" básica. É normal, acontece com todo mundo, e tem solução.

A melhor forma de perceber isso é a comunicação do time, quando se desespera demais pra falar, começam a reclamar demais, ficam quietos, etc. O pause psicológico é bom pra trazer nossa equipe de volta, discutir que nós estamos pecando por falta de confiança, ou por estarmos quietos, e que se comunicarmos aumentaremos nossas chances. Entrarmos mais confiantes.
Falar pra equipe jogar mais solta, não se prender tanto, porque as vezes o risco é o que faz a vitória.

Eu tenho um exemplo de quando estava no meu primeiro dia como coach da antiga equipe da Innova, e estávamos perdendo um jogo porque começamos a pôr a culpa uns nos outros, e perdemos totalmente a confiança no nosso jogo. O placar estava 14:8 pra equipe adversária e me lembro de ter falado pra eles que deveríamos parar de discutirmos uns com os outros, pois estávamos perdendo na falta de confiança no nosso parceiro e tentando jogadas individuais em excesso, e lembro muito bem que saímos de um 14 a 8 pra 15:15. Perdemos no OT, mas foi do jogo, não mais da confiança. E, obviamente, como um pause é limitado por lado, não podemos usá-lo no Overtime pra acertar o tático.

O Quebra-Ritmo

Esse é aquele pause que é usado quando o jogo está fácil, mas vocês estão pecando por falta de capricho e seu adversário começou a retomar a confiança, então você pausa só pra quebrar o ritmo deles, tirar um pouco da adrenalina, de modo que eles comecem a se preocupar com vocês mudando o estilo de jogo, como se fosse um pause tático, quando no fundo, vocês vão manter as padrões e tentar finalizar da mesma forma.

Esse é um pause que usamos pra fazer, na gíria, o "mindgame" e deixar o capitão adversário confuso e inseguro.