Visando divulgar as novas estrelas do CS:GO que surgem nas mais diversas partes do mundo vou destacar uma penca de jogadores nessa nova série de artigos da Games Academy. Nesse primeiro episódio vamos conhecer uma grande estrela do cenário asiático, que vem tendo uma evolução extraordinária nos últimos meses, o que fez ele chegar na maior equipe do continente.

Nome: Hansel "BnTet" Ferdinand

Nação: Indonésia

Idade: 21

Posição: Suporte / Lurker

BnTet é o típico jogador que “carrega o piano” nas equipes em que passa, foi assim na Recca e hoje é assim também na TyLoo. O atleta causou choque na comunidade asiática ao ser contratado pela equipe chinesa, não apenas por misturar mais de uma nação, fato que não é muito comum no continente (pelo menos no Counter Strike), mas por Indonésia e China não terem uma relação muito íntima e indonésios não serem tão bem-vindos assim por lá, eu expliquei essa situação cultural em outro artigo aqui no blog. No geral, a comunidade profissional chinesa é o que poderíamos chamar de “nariz empinado” por aqui, então imagine o que causou essa transferência.

Mas os fãs da TyLoo logo se abriram para a habilidade do jogador, que já é considerado o melhor atualmente no continente. Se pegarmos apenas as estatísticas do portal especializado hltv.org, BnTet soma expressivos 1.51 de K/D e 1.31 de rating, números que superam todos os jogadores de nível profissional. O argumento de que os adversários que o atleta enfrenta são de baixo nível, pode ser sim válido, mas vale lembrar que ele não estava numa equipe de topo do cenário continental, então seus parceiros de equipe também não eram dos melhores, o que faz ainda mais pensarmos sobre isso.

Havia também a dificuldade de estatísticas em partidas presenciais, mas isso logo caiu por terra, menos de duas semanas após se juntar à TyLoo o jogador disputou a China Cup 2017 torneio com grande premiação e boas equipes europeias (tier 2), e conseguiu ser o MVP do torneio, encerrando com um rating de 1.41.

Além disso, com a entrada dele a TyLoo largou o mandarim e começou a comunicar em chinês com algumas partes também em inglês, mas isso não chegou a precisar de uma grande adaptação, aos poucos eles vão conseguindo se entrosar também nesse ponto.

O pesadelo dos vistos

Se a China, que é uma potência mundial e relativamente com inúmeros laços internacionais, já é complicado de se conseguir vistos para alguns países, imaginem como é na Indonésia. Isso foi um grande problema para Hansel, o atleta tinha a possibilidade de disputar pela primeira vez um evento de alto escalão mundial, a SL i-League StarSeries Season 3 Finals, mas acabou não conseguindo o meio legal para entrar em terras ucranianas, tendo a TyLoo que substitui-lo por WeiJie "zhokiNg" Zhong.

Bom, então seria mais tranquilo para o jogador conseguir seu visto australiano, já que Indonésia e Austrália são teoricamente da mesma região e possuem laços comerciais, porém, a TyLoo acabou perdendo para a Vici Gaming na final do classificatório, ficando BnTet também de fora da IEM Sydney que acontece no início do mês de maio.

Demoraremos para ver o jogador em um grande evento. Ao menos para o Ásia Minor ele estará apto, para deixar a sua equipe sonhar em ir pela primeira vez à um evento Major de CS:GO.

Função

O Counter Strike asiático não é lá muito metódico, e ainda mais o chinês não costuma se apropriar de muito trabalho tático europeu/norte-americano, então acabam montando suas próprias funções, BnTet serve para a TyLoo como um jogador de suporte, ajuda sua equipe a fazer as entradas com as nades, mas ao mesmo tempo serve como lurker, auxiliando sua equipe no papel de costinhas.
alt Nessas duas funções o atleta consegue sempre se manter no topo das estatísticas da equipe, e sua mira apurada e boa movimentação auxilia ainda mais nisso.

Essencialmente ele é um assault, mas assim como todos os grandes jogadores do cenário (Niko e Coldzera) ele também faz ótimo trabalho com a AWP, mas logicamente não assume o posto de principal, já que na TyLoo essa função é muito bem exercida por Ke "Mo" Liu.

Concluindo, o indonésio é a principal arma para enfim os chineses garantirem vaga num major da categoria, o que seria magistral para o cenário local e seu vasto público, o que impulsionaria ainda mais os trabalhos no continente. As apostas estão todas nas costas do excelente jogador.

Quem você deseja ver no próximo artigo? Comente!

Gostou da postagem? Não esqueça de seguir meu trabalho principal e ficar por dentro de todas essas equipes menores que ficam longe dos radares tradicionais. Me siga também no Twitter: @LucasSpricigo