A Intel, empresa internacional, patrocina evento de CS:GO presencial no Brasil. Todos os jogos e fases serão realizados na Arena MAX5, em São Paulo.


O campeonato

O formato é o tradicional de diversos campeonatos. As 8 melhores equipes disputarão o campeonato em 2 fases. Primeiro, serão divididas em 2 grupos de 4, onde os dois melhores colocados de cada se classificam para as eliminatórias. Nos jogos de grupo, todos os times se enfrentam em MD1 (melhor de 1).

Após todos os jogos concluídos, teremos os playoffs. O primeiro do Grupo A jogará com o segundo do Grupo B e o primeiro do Grupo B jogará com o segundo do Grupo A, em uma série MD3 (melhor de 3).

A premiação total do campeonato é de R$ 10000,00.


Os grupos

Os dois grupos estão definidos, e estão bastante equilibrados.

No grupo A, temos: G3nerationX, INTZ e-Sports, Black Dragons e Operation Kino.
Já no grupo B, temos: CNB e-Sports, Big Gods, Team oNe e Remo Brave.

De um lado, a G3nerationX vem como favorita ao título da competição e primeira colocação no grupo A. Após a mudança da line-up, com a volta do bit, que havia sido kickado da Luminosity Gaming o time já se mostrou entrosado, com bons resultados diante de equipes como CNB e BlackDragons na ESL Brasil Premier. O time é característico por ter uma boa map pool e grande solidez em mapas como train, mirage e cbble. A grande aposta e destaque fica para steel, que vem jogando muito bem desde a primeira formação dessa equipe.

A INTZ que recentemente adquiriu parte da line-up da iNNOVA, não conta com o principal jogador da antiga equipe, o chelo. Mas, em contrapartida, na última semana que antecede o campeonato eles contrataram o Raphael "gago" Parreira, coach renomado no cenário e que coordenou a Seleção Brasileira de CS:GO, para orientar a equipe. Sabe-se o papel importante que tem o técnico de uma equipe, e o quanto ele pode afetar na forma de que ela joga, ainda mais em um evento presencial. É um time que ainda nos traz dúvidas mas que não pode ser menosprezado em um campeonato LAN.

A Black Dragons é um time que aos poucos vem conquistando o seu espaço. Detentora dos títulos da Liga Profissional de Junho e Julho, a line-up que tem RMN como destaque já figura entre os 10 melhores do Brasil. Participam hoje, também, da ESL Brasil Premier #2, campeonato da ESL que é dividido em duas etapas, muito similar a ESL Pro League que é realizado lá fora. É a primeira vez que eles irão jogar um campeonato em LAN, o que podemos dizer é que pouco não podemos esperar dos dragões negros.

Operation Kino é a incógnita desse grupo. A equipe que talvez é um pouco desconhecida, traz mawth, HEL, SprayMan, MW e rcf. Não se pode falar muito deles, pois trata-se de uma recente formação, mas no CS e em campeonatos LAN, tudo se pode acontecer.


O grupo B talvez seja mais acirrado e mais difícil de ser analisado. A CNB é a line-up que vem batendo de frente com a G3X, atual melhor equipe do Brasil, e vem conquistando bons resultados após a aquisição de KHTEX. É um time experiente, que pode fazer a diferença quando se joga em LAN e vem como principal candidato à primeira colocação do seu grupo. Tem como seu ponto forte o mapa da cbble, com 72% de aproveitamento, e também a cache.

A Big Gods traz jogadores com nome no cenário e um capitão de excelência, que é o dzt. Porém, não é uma equipe de resultados constantes e tem oscilado bastante. Mesmo assim, vem mostrando bons resultados nos seus últimos jogos, com uma dust2 fortíssima os bigodudos tem tudo para arrancar bons resultados no campeonato.

Team oNe é outro time que também sempre está figurado entre os melhores do Brasil. Com jogadores experientes e já consolidados no competitivo de CS 1.6 e agora no CS:GO, vem forte com a sua nova mudança na line-up, trazendo mais uma vez o Rafael "Pava" Pavanelli. Porém, apesar de ser um time forte e ter uma line-up "sólida", sofre com o mesmo problema da Big Gods, que é a inconstância. Espera-se dos old schools que eles possam utilizar isso como fator chave para vencer os seus jogos e avançar para os playoffs.

Assim como a Black Dragons, a Remo Brave também é um time revelação no segundo semestre. O time vem embalado, pois, recentemente conquistou a BGC de CS:GO, campeonato presencial realizado no começo do mês de setembro. Apesar de perder o seu grande talento, o shz, transferido para Luminosity Gaming, eles encaixaram muito bem com outra grande promessa, o Horvy. É um time sólido e tem tudo para dar trabalho.


O impacto do campeonato para o cenário

O campeonato da Intel tem um impacto gigantesco no panorama atual do CS:GO brasileiro. Vive-se um momento de altos e baixos. Poucos campeonatos presenciais são realizados no Brasil devido a falta de investimento e de patrocinadores e os que são feitos, apresentam erros inaceitáveis para os players, como a falta de pagamento da premiação dos vencedores.
Dessa vez, estão juntas as melhores equipes do país, e a frente temos uma organização séria, junta de uma premiação consideravelmente boa, comparando aos campeonatos presenciais anteriores.

A competição vem como uma "mão na roda", pois, esta vai aquecer o cenário e também consolidar e mostrar qual equipe está em seu melhor momento, o que não nos resta dúvidas que teremos bons jogos, em um nível elevadíssimo.

Junto disso, faz-se uma análise out-game. Com o crescimento desenfreado do CS no Brasil, grandes revelações não só como jogadores aparecem. Temos cada vez melhores transmissões, melhores narradores e melhores comentaristas. Que é o caso da dupla revelação, qeP (narrador) e Guizao (comentarista), oriunda das Ligas da Gamers Club. Estes, aparecerão pela primeira vez transmitindo um campeonato presencial.


O campeonato será transmitido na plataforma da Azubu, nos dias 29/09, 30/09, 01/10 e 02/10.

azubu.tv/x5tv2

Informações sobre entradas na Arena MAX5 você encontra no link: https://www.max5.com.br/eventos/51/intel-gaming-challenge-csgo