Com 2 majors nas costas e um 2016 de dar inveja, a SK Gaming se consagrou como uma das melhores equipes do mundo no ano passado.

No primeiro "Partidas para Relembrar" aqui no blog da Games Academy, vamos rever um pouco da história da famosa line-up brasileira e descobrir um pouco do caminho que estes jogadores percorreram até os dias de hoje.

A partida destacada de hoje ocorreu no Dreamhack Cluj-Napoca, o terceiro major daquele ano. O jogo era válido para a cabeça de chave do torneio, e foi disputada durante a fase de grupos.

Os brasileiros enfrentariam a poderosa Fnatic pelo status de Legend. Lembre-se que EnVyUs, TSM (atual Astralis) e Fnatic eram consideradas as 3 melhores equipes do mundo na época..

Os suecos, liderados por pronax, vinham em uma sequência dupla de vitórias em Majors, fato inédito no cenário internacional na época. Os jogadores formavam o time a ser batido e estavam em uma excelente fase, candidatos a levar o terceiro título em série.

pronax e KrimZ da massa, jogando pela Fnatic em 2015

Os franceses da EnVyUs também estavam no topo. Conquistando um segundo lugar no major anterior (ESL One Cologne 2015), o time de KennyS acabou vencendo o campeonato em questão mais tarde, o segundo major de CS:GO para a região.

Para aquela época, podemos desenhar um panorama do metajogo com 2 principais tipos de equipe:

  • Times como Fnatic, EnVyUs e Ninjas In Pyjamas (antes do THREAT) estavam em alta. Olofmeister, KennyS e Dev1ce definiam um metajogo fundado na mira, com táticas mais soltas.

  • Times como a Luminosity Gaming e a Natus Vincere traziam uma nova abordagem para o cenário, puramente tática e controlada. Passaram o ano de 2015 inteiro tentando encaixar e testar o seu jeito de jogar entre os grandes.

O confronto e a transição entre estes dois estilos de jogo teve seu pico no final de 2015 e no início de 2016, onde vimos equipes como EnVyUs caindo drasticamente e os brasileiros ganhando mais espaço nos principais campeonatos.

O último campeonato da EnVyUs após a queda brusca no início de 2016

A partida escolhida de hoje representa um pouco deste confronto entre os dois estilos e mostra a identidade que os brasileiros assumiram no cenário internacional naquele ano.

Tirando mapas esporadicamente de equipes como Virtus.Pro, os brasileiros ganharam a fama de azarões. Foi neste momento em que começaram a chamar a atenção com o seu estilo de jogo extremamente tático e calculado.

A vitória sobre a Fnatic na Inferno por 16x13, um dos melhores mapas dos suecos, não só representou um azarão incrível e uma vaga no próximo major, como mostrou ao mundo como era poderoso este novo estilo de jogo.

Separe a pipoca e confira o VOD:


Curiosidade: esta partida garantiu a vaga para o MLG Major Championship: Columbus 2016, o primeiro campeonato que os brasileiros se consagraram campeões mundiais.