Classificados para os playoffs em São Paulo após uma temporada forte na etapa europeia da ESL Pro League, os Ninjas In Pyjamas vem em uma fase boa e são considerados um dos candidatos a levar o título no Brasil.

Patrik 'f0rest' Lindberg, um dos jogadores mais tradicionais do Counter Strike internacional, conversou com a equipe Games Academy durante o evento.

Jogando as finais presenciais com o stand-in Maikelele, f0rest comenta a boa fase e a evolução do companheiro, que já jogou pelo time sueco em 2015: "'Maikel' cresceu muito desde a última vez que jogamos com ele. Ele tinha algumas falhas em alguns aspectos do jogo, porém aprendeu muito durante sua fase jogando pela Kinguin e FaZe. Seu retorno foi muito forte, muito mais orientado à equipe. O estilo de jogo dele é extremamente explosivo, o que sempre é otimo para o time"

'Maikelele' Maikelele, o stand-in que já jogou pela NiP em 2015 / Foto por HLTV.org

Conquistando o primeiro lugar StarLadder i-League StarSeries Season 2, o jogador sueco se mostra agradecido e confiante para os eventos seguintes: "Nós sabemos que temos um núcleo de equipe muito forte e estamos muito agradecidos que o Mikael tenha ajudado a gente nestes últimos torneios. Sobre os campeonatos seguintes, acredito que temos uma boa chance de vencer. Tivemos uma saída precoce da EPICENTER, mas não considero este resultado como uma definição para a nossa fase. Sabemos que temos muito mais para provar aqui no Brasil."

Em um grupo extremamente parelho durante a EPICENTER, Patrik também tem uma visão otimista sobre o cenário internacional de Counter Strike e ressalta a dificuldade na preparação para os torneios: "Todas as equipes estão muito boas agora, chegando a um ponto onde todo mundo está tão bom que o metajogo mudou um pouco. É muito divertido ver times como Dignitas e muitas outras equipes vencendo múltiplos torneios. Isso cria um cenário muito saudável, onde você não sabe quem vai ganhar porque está tudo muito próximo. Eu gosto disso. Antes, você só precisava estudar algumas equipes para estar bem preparado, hoje em dia você precisa se preparar para tudo e focar 110% para ganhar os jogos. É muito divertido jogar, porque nunca teremos um jogo fácil.".

Foto por HLTV.org

Mesmo se encontrando em um panorama bem parelho, o jogador dos Ninjas In Pyjamas é categórico em relação aos principais adversários: "Dignitas é uma equipe super difícil de se vencer agora, SK é sempre um oponente complexo e temos a G2 que sempre nos complicamos contra. Mesmo assim, a lista é gigantesca, eu sinto que temos muitas equipes que são bem habilidosas."

Sobre o Brasil, Patrik aponta sua relação especial com o país: "Pra mim é otimo finalmente vir ao Brasil, eu estou jogando a muito tempo mas nunca vim para cá. Eu sei que temos uma comunidade gigante aqui de Counter Strike, eu sei que muitas pessoas vem assistindo CS por muito tempo. Alguns até conhecem a matchup entre eu e cogu, batalhando na época do 1.6. Eu sinto que eu tenho uma relação especial com o Brasil, então é divertido estar finalmente aqui. Conheci alguns fãs por aqui, fiz uma sessão de autógrafos e todos foram super legais e amigáveis comigo. No geral, em questões de experiência, tem sido tudo ótimo."

Jogador lendário, explicou como mantém sua consistência e paixão pelo jogo, competindo desde 2003: "Sempre fui uma pessoa competitiva, especialmente quando falamos de games. Sempre gostei de jogar videogames a minha vida toda e poder jogar profissionalmente e ver os eSports crescerem me fazem muito feliz. Eu amo a competição, adoro ir a torneios e conhecer novas pessoas. A sensação de levantar o troféu e ser o número 1 vai ser algo que sempre irei buscar enquanto estiver capaz de jogar.".

Foto por HLTV.org

Sobre o evento e a organizadora, o jogador sueco fez algumas críticas: "Acredito que a ESL cometeu falhas em alguns aspectos que deveriam ser priorizados em eventos deste tamanho. Não temos cabines acústicas no palco, o que resulta em ter que usar fones de ouvido junto com abafadores. Isso e desconfortável para os jogadores, que estão acostumados a jogar com apenas um headphone. Além disso, não temos áreas para aquecimento. Nem todas as equipes possuem computadores para treinar antes das partidas. O acesso a internet também sido complicado as vezes."


Com a vaga garantida para as semifinais após vitória sobre a EnVyUs, os Ninjas In Pyjamas enfrentam a brasileira SK Gaming em uma melhor de 3 neste domingo (30), valendo um lugar na grande final.

Foto da capa: HLTV.org